Navegar para Cima

Voluntariado

Histórias de quem faz

​​​​​Confira alguns depoimentos de Voluntários/as Maristas que atuaram em diversas áreas de missão no Brasil e no mundo


​"Tive a oportunidade de atuar como voluntária em Tabatinga (AM) por um mês, o que me fez refletir sobre realidades muito diferentes e conhecer mais sobre mim mesma. Lá, ficou ainda mais claro que precisamos defender cada fragmento da Floresta Amazônica, fortalecer a imagem das culturas indígenas e despertar a consciência de um compromisso com os animais, as plantas e com tudo que tem vida. Mais do que isso, a oportunidade me ajudou a entender melhor quem sou, o que amo e o que é essencial para a minha vida. Experiências de voluntariado humanizam, porque a satisfação de proporcionar alegria aos outros não tem preço."​

Brenda Menine, colaboradora da Assessoria de Comunicação e Representação Institucional 


"O Voluntariado é um exemplo de que a missão é sempre compartilhada e ocorre em conjunto a pessoas e contextos diferentes. Na Comunidade Marista de Boa Vista, capital de Roraima, pude partilhar experiências únicas com religiosos/as, Leigos/as e jovens - visitamos refugiados da Venezuela, realizamos estudos bíblicos com as comunidades e assessoramos o lançamento da Campanha da Fraternidade no interior do Estado. Outra experiência inesquecível foi o encontro com os povos Macuxi e Wapixana. Com os indígenas, aprendi a amar a mãe natureza e a viver intensamente o espírito comunitário e solidário".

Edson Schirmer, colaborador do setor de Vida Consagrada e Laicato  


 “Atuei como professora auxiliar na Escuela Marista de la Zona 6, na Cidade da Guatemala. Conviver com as crianças e vivenciar o carisma e a espiritualidade marista em outro país me marcaram muito durante o período em que estive lá.  O Voluntariado me fez acreditar ainda mais na comunhão e na certeza de que juntos sempre vamos mais longe. Quando se tem uma experiência assim, de doação, gratuidade e bem-querer, não se vive o tempo do relógio, se vive o tempo da graça.” 

Regina Biasibetti, colaboradora do setor de Vida Consagrada e Laicato 

"Quando cheguei da Alemanha, logo percebi como o povo brasileiro é alegre e acolhedor. Fui muito bem recebida no Centro Social Marista Boa Esperança (Santa Cruz do Sul), onde pude ministrar aulas de Alemão e colaborar em oficinas de música, esporte, informática e em diversas outras atividades promovidas pela unidade. O Voluntariado é algo que marcará a minha vida inteira. Tenho certeza de que volto do Brasil uma pessoa melhor."

Katharina Abt, ex-aluna do colégio marista de Mindelheim, Alemanha​


​"​Ser voluntário é se preencher de sentimos bons e transmitir o seu melhor. É colocar amor em cada gesto, é levar energia positiva, é ser paz e é buscar ser melhor a cada dia e entender que está vivendo um processo de evolução constante."

Ana Daniela Freitas Dalmolin, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

 

"Essa experiência foi um sopro de vida. Posso dividir a minha história entre antes e depois. É a oportunidade de ver a concretude dos nossos valores maristas. É a busca por praticar as virtudes. Abrir a janela para enxergar aquilo que não vemos diariamente. Abrir a porta para receber. Estar desarmado para conhecer o outro.  E o maior aprendizado é colocar em prática cotidiana essas atitudes de viajantes e ser um missionário onde estiver. Na minha bagagem trago toda a experiência, os sentimentos, sorrisos, olhares e aprendizados, que irei procurar vestir diariamente quando for para a escola dar aula e em todas as minhas relações."

Ralph Schibelbein, do Colégio Marista Graças (Viamão)

"Falar de Lábrea me trará sempre água aos olhos. Não há como expressar nem 1% do que presenciamos, aprendemos e nos questionamos, como disse o Irmão é só indo e vendo, ou ainda, eu diria vivendo, porque nos sentimos parte. Parte da presença marista no mundo, parte da missão de Jesus na Terra, parte das vidas, das famílias, das comunidades. Superamos nossas dificuldades pessoais e coletivas, superamos nossas limitações psicológicas e até físicas, em algum momento. Hoje, entendo mais a presença de Deus na minha vida, o sentido de sermos humanos e as práticas enquanto sujeitos que buscam transformações. Sinto que voltei diferente e espero que seja capaz de realizar mudanças na minha vida e na minha realidade, com desejo que o meu caminho escolhido por Deus, me oportunize novas experiências como essa."

Tamine Santos Sául, da Escola Marista Santa Marta (Santa Maria)

"A experiência do voluntariado foi extremamente importante, sensível e que permitiu abrir os olhos para pensar as realidades, tanto a distante da nossa, mas também a cada momento voltando e refletindo sobre o nosso próprio cotidiano.

Tudo o que foi vivido foi especial e deixa suas marcas. Porém, o lado humano, de ouvir e conhecer as histórias de vida das pessoas me tocou bastante. Estar nas comunidades indígenas e ribeirinhas foi especial, me senti pisando em território sagrado. Começar a descobrir o grande desafio de ser indígena, de proteger sua história, identidade, cultura e território foi talvez o aspecto fundamental destes dias. Conhecer as histórias de lutas das organizações que enfrentam o dia a dia para defender a floresta e seus povos nos leva à dura realidade das lideranças que lutam pela vida neste país. Viver a missão marista na Amazônia nos faz pensar sobre tudo que ainda pode ser feito e ampliado para a ampliação deste trabalho. Enfim, foi um abrir de olhos, um encontro de outros olhares, um sentimento de reflexão sobre como seguir me envolvendo em causas sociais na minha realidade."

Tiago Pavinato Klein, do Colégio Marista Rosário (Porto Alegre)