Navegar para Cima

Notícias

Missão marista comprometida com as infâncias

21/08/2020
Institucional
Atuamos em prol da promoção e proteção dos direitos das crianças

A opção preferencial por educar crianças, adolescentes e jovens inspirou São Marcelino Champagnat desde o início da missão marista no mundo. Ele os reconheceu como sujeitos de direitos, construtores de novas culturas e com habilidades para participar ativamente de processos de mudanças sociais, construindo um mundo melhor. 

Baseado nesse legado, a Rede Marista assume o compromisso de considerar a integralidade e individualidade de cada criança, promovendo seu desenvolvimento e valorizando o diálogo, a sociabilidade, o cultivo da espiritualidade e da solidariedade em todos os espaços de missão. 

​Compreender as infâncias 

Ao valorizar o contexto da infância de uma criança, reconhecemos que ela tem necessidades e características próprias, por isso acreditamos na coerência de falarmos em infâncias, no sentido de pluralidade, demonstrando assim a compreensão de que essa fase da vida se relaciona diretamente ao contexto em que a criança está inserida. 

Sabemos que nem todas estão condicionadas as mesmas experiências. Cada criança vive em um tipo de contexto social, educativo e cultural diferente, mas isso não significa que elas deixam de ter seus direitos garantidos como sujeitos protagonistas do seu futuro. 

A supervisora educacional dos Colégios da Rede Marista, Simone Martins, reconhece a importância de valorizar e reconhecer as infâncias no presente em que estamos vivendo: “as crianças são sujeitos de direitos. Defendê-las, protegê-las, cuidá-las e amá-las à luz destas premissas são deveres inegociáveis, são compromissos que devem ser assumidos pela família, escola e sociedade, independente das adversidades e barreiras que tempos como os que estamos vivendo, possam apresentar", afirma.  ​

No Posicionamento Infâncias, a Rede Marista reafirma a intenção de promover uma escuta atenta e afetiva das crianças, a garantir o direito de brincar e a efetivação de espaços que acolham e proporcionem aprendizagens inovadoras, criativas e coerentes com os valores maristas. 

​Proteção e defesa dos direitos 

Na esfera legal, a partir da promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que completa 30 anos em 2020, torna-se prioridade absoluta garantir direitos fundamentais para as infâncias e juventudes. Dentre eles destaca-se a atenção à saúde, à educação e à assistência social, bem como os cuidados que devem ser desenvolvidos pela família, sociedade e poder público. 

Nesse contexto, a Rede Marista tem investido na consolidação de políticas institucionais de promoção e proteção das crianças, adolescentes e jovens, firmando o compromisso de contribuir com o seu desenvolvimento integral. Dentre os documentos e projetos que apresentam as compreensões da instituição sobre essa temática destacamos a Política Institucional de Proteção à Criança e ao Adolescente que embasa toda a atuação das pessoas que trabalham nos nossos espaços de missão.  

Além disso, também contamos com o trabalho da Assessoria de Proteção à Criança e ao Adolescente. Esse é o órgão responsável pela execução das políticas de proteção da instituição e tem como objetivo promover os direitos das crianças por meio de ações de formação e conscientização, como: debates, palestras e visitas aos órgãos públicos vinculados aos órgãos legais de proteção. 

“Nós, da Rede Marista, temos um compromisso extremamente sério com todos os públicos, mas com atenção especial para a promoção e proteção dos direitos das crianças e dos adolescentes, que estão em estágio especial de desenvolvimento. Como instituição educacional, jamais seremos coniventes com situações que venham violar os direitos daqueles que são nossa razão de existir. Portanto, o zelo e o cuidado é um imperativo, é uma obrigação, que jamais irá prescrever", afirma o coordenador da Assessoria de Proteção à Criança e ao Adolescente, Ir. Sandro André Bobrzyk.   ​