Navegar para Cima

Notícias

Sinergia e caminhada em conjunto são consideradas desafios para a Região

Apresentação do plano estratégico durante reunião demonstrou oportunidades e pontos a avançar
30/04/2019
Institucional
Apresentação do plano estratégico durante reunião demonstrou oportunidades e pontos a avançar

​​Em abril, ocorreu o primeiro encontro entre todos os participantes das iniciativas da Região América Sul, conforme notícia também publicada neste boletim. Desde a fundação oficial da Região, foi o primeiro momento em que as equipes tiveram a oportunidade de dialogar em conjunto e compartilhar as atividades realizadas, desafios e oportunidades percebidas em nível regional. Entre os dias 10 e 12, a programação que contou com diferentes momentos de troca de experiências e reflexão sobre os próximos passos da caminhada da Região, também foi espaço para partilhar desejos com o Instituto e entender com mais profundidade o plano estratégico regional.

No primeiro dia, após a cerimônia de abertura, Marcelo Cordeiro, integrante do Comitê Regional e responsável pela condução do avanço do planejamento, apresentou o Plano Estratégico da Região América Sul. Ele retomou a trajetória da Região, as principais dificuldades enfrentadas e reforçou os pontos atualizados e aprovados em novembro de 2018.

Cordeiro explicou que, hoje, o plano está consolidado em oito objetivos estratégicos, divididos nas áreas de vida marista, missão marista, comunicação, incidência e recursos. “Sabemos que essa caminhada é lenta e muito recente", afirmou. Ele também recordou a força que o plano tem para a missão marista e o quanto faz parte dos processos de aprendizagem e desenvolvimento regional. “Achamos muitas vezes que a estratégia é um processo mental, mas na verdade é tudo aquilo que passa pelo nosso coração, aquilo em que acreditamos", concluiu.

Após a apresentação do plano, as equipes foram convidadas a dialogar sobre os pontos de atenção, oportunidades e desafios. “Nós já temos muitos elementos que nos caracterizam como uma rede. O desafio agora é ter a ousadia de pensarmos em Região e nos posicionarmos como uma instituição global", ponderou o coordenador da equipe de Rede de Escolas, Ir. Vanderlei Siqueira dos Santos, reforçando a importância de atuar em conjunto, em uma perspectiva cada vez mais regional. Para Irene Elias Simões, que integra a equipe de Comunicação, chegou o momento de estudar as estruturas das Províncias e do Instituto, para que se possa estar em sintonia com cada anseio local e saber como atuar de forma regional. “Temos a necessidade de revisitar o plano estratégico do Instituto, da Umbrasil e das Províncias", disse, ao reforçar a necessidade de que as Unidades Administrativas caminhem juntas e alinhadas.

Na sequência, os grupos selecionaram alguns pontos e concluíram como oportunidades a integração e interculturalidade regional, o fortalecimento de ganhos de escala, a possibilidade de atuar em sinergia e vivenciar novas experiências. Como desafios, dentre outros aspectos, discutiram-se as relações entre os planos estratégicos de cada Província e a caminhada que ainda deve ser realizada para que os projetos repercutam em todos os espaços de missão marista que integram a Região.