Navegar para Cima

Notícias

Juntos, sejamos pontes e farol de esperança

Crônica do 1º dia do Capítulo Provincial
03/12/2018
Institucional
Crônica do 1º dia do Capítulo Provincial

​​O litoral do Rio Grande do Sul é povoado de muitos faróis que ajudam os navios na perigosa navegação. Boa parte do território gaúcho é constituída de serras e vales e por isso necessita de muitas pontes. Aí estão dois símbolos fortes para o 2º Capítulo da Província Marista Brasil Sul-Amazônia. O numeroso grupo de Irmãos e Leigas/os foram convidados a ingressar no ambiente capitular para juntos serem pontes e faróis de esperança.

Na manhã do dia 3 todos/as estavam congregados na sala capitular, adrede preparada para o grande evento. Organizados em oito mesas compostas por Irmãos Capitulares, jovens, leigos/as foram se conhecendo, partilhando e sendo convidados a refletir sobre que disposições cada um trazia para o Capítulo. Estas disposições escritas em plaquetas de madeira construíram uma significativa ponte, que ao lado de um lindo farol foram dispostos na sala para, a todo momento, iluminarem os capitulares.

O lindo sol, a exuberante natureza verde, o canto da passarada tudo ajudou a criar um clima sereno e alegre para levar avante tão desafiadora missão. O santo celebrado nesse dia, Francisco Xavier, também enfrentou mares turbulentos e diferentes culturas para anunciar a Boa Nova. Tudo foi e será possível com o trabalho, o discernimento e as luzes do Espírito como apontaram os que falaram na manhã desse primeiro dia.

O Ir. Genuino Benini acolheu os participantes e o Ir. Inacio Etges, atual Provincial, deu as boas-vindas e posteriormente realizou a abertura oficial do Capítulo. O Ir. Deivis comunicou a todos muitas orientações práticas. Explicou também a metodologia a ser desenvolvida no Capítulo. Os Conselheiros-Gerais Óscar Vicario e Sylvain Ramandimbiarisoa, representando o Superior-Geral, motivaram a sonharmos e a buscarmos juntos; a juntos sermos pontes e farol de luz; a estar à escuta, como Maria; a deixar morrer o que deve morrer para acolher o novo; a ser agente de transformação; a sermos discernentes no diálogo e escuta contemplativa, a exemplo de Maria; a correr o risco de ter de mudar de ideia.

Para que todos relembremos que estamos a caminho, construindo uma história, foi feita uma memória da caminhada da Província desde sua fundação em 2015. Foi lembrado o grande trabalho realizado pela Comissão Preparatória.

O Ir. Roque apresentou o Regimento do Capítulo que, após breves comentários, foi aprovado. Foi organizada a Mesa que conduzirá os trabalhos do Capítulo e será coordenada pelo Ir. Evilazio Teixeira. Eles terão muito serviço que será para o bom discernimento de todos os capitulares.

A tarde foi iniciada com linda prece marial nos jardins da casa. Foi uma boa introdução ao tema que se estudou em seguida: a missão. Irmãos e Leigos/as falaram dos avanços nessa área e dos desafios vindouros. As mesas trabalharam o tema Missão, fazendo algumas propostas, dando um destaque ou fazendo perguntas. Os expositores comentaram as perguntas que foram levantadas.

Os Irmãos Deivis e Odilmar falaram sobre os projetos priorizados a partir do primeiro Capítulo Provincial. Depois das explicações o tema foi dialogado nas mesas e feitas propostas para o próximo triênio.

Ao mesmo tempo em que o sol ia se pondo, o primeiro dia de trabalhos foi sendo concluído. O Ir. Inacio concluiu a jornada com um convite: refletir sobre o que o Espírito me diz com tudo o que vimos e ouvimos hoje?

Na Eucaristia, presidida pelo assessor Pe. Gustavo Haas, houve a posse do Ir. Inacio. Os Conselheiros-Gerais leram o decreto de nomeação e algumas palavras do Ir. Superior-Geral. Usando a simbologia dos cartões verde, amarelo e vermelho, o Ir. Inacio leu uma profunda mensagem motivando Irmãos e Leigos/as a serem perseverantes no bem a realizar e resolutos no que deve ser superado, os entraves e o que não é nem evangélico nem profético.

Uma ceia de confraternização congregou a todos no salão muito bem disposto para a oportunidade. Alegrias, agradecimentos e inquietações pela grande memória, feita no decorrer do dia, conduziram a todos para um merecido descanso e profundas reflexões.


Irmão Marista Sebastião Ferrarini​