Navegar para Cima

Notícias

Dia do Imigrante: Um chamado para defender a dignidade humana

As unidades e empreendimentos da Rede Marista realizam diferentes iniciativas de solidariedade em prol dos refugiados
25/06/2019
Vida Partilhada
As unidades e empreendimentos da Rede Marista realizam diferentes iniciativas de solidariedade em prol dos refugiados

​A imigração é um fenômeno que ocorre quando há o deslocamento de pessoas dos seus países de origem para terras estrangeiras. No calendário do Brasil, 25 de junho foi determinado como Dia do Imigrante através do decreto 30.128/1957. A data é uma oportunidade de reflexão sobre a forma de acolhimento das pessoas que deixam amigos e familiares em busca de melhores condições de vida.

Segundo dados divulgados pela Agência da ONU para Refugiados, até o final de 2018, 70,8 milhões de pessoas estavam fora dos seus locais de origem em decorrência de perseguição, conflito, violência ou violação dos direitos humanos. Como maristas, não podemos ficar indiferentes à essa realidade. Somos chamados/as a caminhar como família global e fazer-nos presentes entre os/as imigrantes para defender a dignidade e buscar a inclusão.

Para responder a esse apelo, diferentes iniciativas de ajuda humanitária são desenvolvidas pelos empreendimentos da Rede Marista. Em dezembro do ano passado, 39 pessoas vindas da Venezuela foram acolhidas na Vila Marista, em Viamão, onde ficaram morando por seis meses. Diferentes grupos engajaram-se na adaptação dos refugiados à nova moradia, inclusive os/as jovens do grupo do Voluntariado do Colégio Marista Graças.

​​​ Texto auxiliar da imagem

O presidente da Rede Marista, Ir. Inacio Etges, participou da ação de acolhimento dos venezuelanos em Viamão

A estudante Giovana Viegas Cruz participou diretamente das atividades de integração realizadas com as crianças venezuelanas e relatou como foi a experiência: “o que mais chama atenção nessas crianças é que elas estão sempre alegres e dispostas. Apesar de terem passado por situações difíceis em seu país, mostravam-se sempre muito animadas, prontas para as brincadeiras e cheias de curiosidade", explicou. O espírito de união entre os pequenos também é uma característica marcante no relato da estudante: “sempre que faziam algo, chamavam uns aos outros para participar, sem deixar ninguém de fora. Eles propiciaram uma grande lição de vida, de força e de resiliência", enfatizou.

Além da acolhida desse grupo em Viamão, os empreendimentos também uniram esforços para auxiliar os/as refugiados/a que chegavam diariamente em Roraima, região norte do país. As arrecadações feitas até maio deste ano totalizaram mais de 3.900 unidades de roupas, 50 pares de calçados, 700kg de alimentos perecíveis, dentre outros itens como fraldas e materiais de limpeza.

Na cidade de Roraima, a Rede Marista também apoia o projeto Infâncias em Movimento e Direitos Humanos. A iniciativa visa qualificar o acolhimento das crianças migrantes e brasileiras, em especial as que estão em situação de rua, e que são recebidas diariamente por voluntários na Paróquia Consolata para realização de atividades.

​​​ Texto auxiliar da imagem

A equipe que atua no projeto Infâncias em Movimento e Direitos Humanos participou de momentos formativos

Como ajudar:

As unidades e empreendimentos da Rede Marista seguem recebendo doações de roupas, alimentos e materiais de higiene pessoal que são destinados para os locais de acolhimento dos refugiados.

​Se você tem interesse em ser voluntário/a e atuar diretamente com as causas humanitárias da imigração entre em contato com a Associação do Voluntariado e da Solidariedade (Avesol) no e-mail [email protected] ou pelo telefone (51) 3221.2318.