Navegar para Cima

Notícias

Maria e Padroeiras da Região América Sul – Parte II

Conheça as padroeiras de alguns países que compõem a Região América Sul
01/10/2018
Institucional
Conheça as padroeiras de alguns países que compõem a Região América Sul

​​​Na última edição deste boletim, celebramos o Dia do Marista, data importante para nossa instituição, pois relembra a Assunção de Nossa Senhora, a principal inspiração de nosso fundador, São Marcelino Champagnat. Para vivenciar esse momento, recordamos as padroeiras de cada país que compõe a Região. Na segunda parte dessa matéria, conheceremos mais sobre as padroeiras do Brasil, Paraguai, Peru e Uruguai.

Para conferir a primeira edição dessa matéria, clique aqui.

Nossa Senhora Aparecida, Brasil (Província Marista Brasil Sul-Amazônia)

Em 1717, animados com a visita do governante de São Paulo e Minas, a população resolveu fazer uma festa de boas-vindas. Assim, três pescadores foram chamados para providenciar o alimento. O fato era que, em meados de outubro, não era tempo de peixes. Entendendo a responsabilidade da tarefa, eles fizeram uma oração pedindo a ajuda da Mãe de Deus para conseguir o número de peixes suficiente.

Depois de inúmeras tentativas sem sucesso, o pescador João Alves jogou novamente suas redes. Nelas encontrou o corpo de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, porém sem a cabeça. Jogou novamente e, dessa vez, apanhou o restante da estátua. Conta a história que após a retirada da imagem, os pescadores conseguiram uma quantidade tão grande de peixes que não tiveram condições de subir o rio e tiveram que atracar no porto. Esse fato foi interpretado como a primeira intercessão, ou milagre da santa, que passou a ser chamada Nossa Senhora Aparecida.

​​​ Texto auxiliar da imagem

Nossa Senhora Aparecida - Brasil


Nossa Senhora dos Milagres de Caacupé, Paraguai (Província Marista Cruz del Sur)

Por volta de 1600, os índios Mbayaes perseguiam um índio guarani, por serem tribos inimigas e terem se convertido ao cristianismo. Como forma de proteger-se, o índio guarani buscou um esconderijo atrás de um tronco. Durante os instantes de medo, pediu à Virgem para sair com vida daquela situação e prometeu esculpir uma imagem dela, caso fosse salvo. Como os perseguidores não o encontraram, o índio cumpriu a promessa.

Anos depois, após uma grande inundação no vale de Pirayú, a imagem foi encontrada e desde então é venerada pelos fiéis.  A Virgem de Capupé considerada a padroeira do Paraguai e seu dia é celebrado em todo 8 de dezembro.

​​​ Texto auxiliar da imagem

Virgen de Caacupé - Paraguai


Santa Rosa de Lima, Peru (Província Marista Santa María de los Andes)​​

A padroeira do Peru nasceu em Lima durante a colônia espanhola. Santa Rosa foi uma monja de um convento de São Domingo. Durante um ataque holandês na cidade, Santa Rosa reuniu as mulheres em uma igreja para rezar pedindo a Deus para salvar Lima. Milagrosamente, no dia seguinte, o capitão responsável pela invasão faleceu, obrigando o retiro das tropas.

O povo peruano recorda a sua padroeira a cada dia 30 de agosto.

​​​ Texto auxiliar da imagem

Santa Rosa de Lima - Peru


Virgem dos Trinta e Três, Uruguai (Província Marista Cruz del Sur)

A origem do nome da Virgem está ligada a história de libertação do povo uruguaio. A história conta que no momento anterior a última batalha para a liberdade do Uruguai, em maio de 1823, trinta e três soldados desfilaram diante do altar da Virgem de Luján del Pintado, na cidade de Florida, como forma de renovar o seu juramento de "liberdade ou morte".

Após a conquista, um governo provisório foi instalado e uma nova nação começou a ser fundada. Como forma de agradecimento, os soldados e todo povo voltaram à igreja. Ali rezaram e consagraram o Uruguai à Virgem Maria.

Em 1825, foi declarada a independência do Uruguai. A partir desse momento, o povo passou a chamar a imagem da Virgem Maria de “Nossa Senhora dos Trinta e Três", em homenagem aos 33 soldados que lutaram com a proteção da mãe de Deus.​

​​​ Texto auxiliar da imagem

Virgen de los Treinta y Tres - Uruguai