Navegar para Cima

Notícias

Centro Marista de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente é lançado

Encontro ocorreu no auditório do Prédio 11 da PUCRS
22/08/2018
Institucional
Encontro ocorreu no auditório do Prédio 11 da PUCRS

​​​​​No dia 22 de agosto, o auditório do Prédio 11 da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) recebeu o evento de lançamento do Centro Marista de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente. O encontro reuniu Irmãos Maristas, representantes do poder público, gestores, educadores e estudantes. Também estiveram presentes o Presidente da Rede Marista, Ir. Inacio Etges, e o Reitor da PUCRS, Ir. Evilázio Teixeira.

Alinhada à missão de promover a vida, a iniciativa tem o objetivo de elaborar novas metodologias e ferramentas para proporcionar subsídios à formação de acadêmicos, profissionais e comunidade em geral. O Centro atuará em duas frentes: capacitação e pesquisa. A partir de uma atuação multidisciplinar, pretende contribuir para uma sociedade mais engajada e dedicada ao cuidado integral de crianças e adolescentes. Serão abordados temas como violência sexual, inclusão escolar, indisciplina e saúde mental.

Em seu discurso, o coordenador da Assessoria de Proteção à Criança e ao Adolescente da Rede Marista, Ir. Sandro Bobrzyk, ressaltou que o Centro segue o propósito que motivou São Marcelino Champagnat a iniciar a missão há 200 anos. “A defesa de direitos deve ser uma pauta de todos", declarou. “Inspirados em nosso fundador, esperamos promover iniciativas para que pensemos o tema de forma coletiva".

Realidades que precisam ser mudadas

Após a abertura, os doutores Gibsi Rocha e Lucas Spanemberg subiram ao palco para duas falas que abordam a violação de direitos do ponto de vista da saúde. Coordenadora da equipe de Psiquiatria Infantil do Núcleo de Neurociências do Hospital São Lucas da PUCRS (HSL), Gibsi deu enfoque ao bem-estar na infância e adolescência. A especialista explicou sobre a importância de fortalecer a autoestima nos primeiros anos de vida, e como o processo de desenvolvimento dos pequenos pode ser prejudicado por uma série de fatores. Da mesma forma, trouxe uma análise de como a pós-modernidade abrevia a infância, não só a partir de uma exposição excessiva à sexualidade e à violência, mas por eleger a adolescência como ideal da cultura contemporânea. 

​​

​​​ Texto auxiliar da imagem

​Da esquerda para a direta: Lucas Spanemberg​, Gibsi Rocha e Ir. Sandro Bobrzyk | Bruno Todeschini/PUCRS​

Já Spanemberg, Doutor em Psiquiatria e Ciências do Comportamento, preceptor de residentes do HSL e professor do curso de Especialização em Psicoterapia da PUCRS, mostrou dados alarmantes sobre violência e seus impactos. Segundo ele, mais da metade dos transtornos mentais começa antes dos 14 anos de idade, muitos deles causados por traumas e abusos – fatores de risco universais para todos os distúrbios. Com mais de 84 mil denúncias de violações contra crianças e adolescentes recebidas pelo Disque Direitos Humanos em 2017, o palestrante evidenciou a importância de criar iniciativas para combater esses números.

Para encerrar o evento, o grupo teatral Unidos Pela Arte, do Centro Social Marista de Porto Alegre (Cesmar), apresentou a esquete Até Quando? e conclamou os presentes a tomar iniciativa para mudar as diferenças sociais que assolam milhões de crianças e adolescentes brasileiros.

Comprometimento com a promoção da vida

A Rede Marista possui políticas institucionais de proteção integral às crianças, adolescentes e jovens, que embasam a atuação das pessoas que trabalham nos empreendimentos e unidades. Além de promover campanhas educativas e contar com o Centro Marista de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, a instituição possui com o canal Nossos Valores, espaço que apresenta o Código de Conduta e os parâmetros éticos que guiam a missão marista. Nessa plataforma online, todos podem comunicar, de modo seguro e anônimo, preocupações, dúvidas e sugestões.