Navegar para Cima

Notícias

50 anos de presença marista no Acre

50 anos de missão, evangelização e dedicação às comunidades
24/07/2018
Amazônia
50 anos de missão, evangelização e dedicação às comunidades 

​​​​​​​Entre os dias 11 e 21 de julho, foi celebrado o cinquentenário da presença marista no Acre, nas regiões de Cruzeiro do Sul, Rio Gregório e Tarauacá. Irmãos Maristas, lideranças pastorais, jovens e Leigos/as das comunidades da região estiveram presentes. Durante os dez dias de vivência, as realidades amazônicas foram trabalhadas a partir de um enfoque vocacional e socioambiental, com objetivo de valorizar a história marista e fortalecer o carisma na região.

As festividades proporcionaram duas semanas de missão em escolas e pastorais, envolvendo cerca de 700 adolescentes e jovens, trabalhando aspectos da ecologia integral e o cuidado com a Casa Comum. Em Cruzeiro do Sul, foram trabalhadas questões relacionadas às Juventudes, abordando a interação do ser humano com o meio ambiente, trazendo como pano de fundo a Laudato Si’ do Papa Francisco. A programação foi encerrada com uma missa celebrativa na Catedral Nossa Senhora da Glória no fim da tarde de sábado, dia 21 de julho.

​​​ Texto auxiliar da imagem

Atividades com adolescentes e jovens durante as semanas de missão

O reconhecimento da presença marista no Estado do Acre, iniciada em 1968 com a chegada dos primeiros Irmãos em Cruzeiro do Sul, é uma forma de valorizar a história marista na região e fortalecer o desenvolvimento espiritual e educacional para as próximas gerações.

Ao relembrar essa trajetória, o Ir. João Gutemberg relata que, nessa época em especial, os Irmãos tinham como objetivo serem missionários da educação atuando na evangelização e em setores de organizações sociais. Com o passar do tempo, assumiram tarefas educacionais, pastorais, assistenciais e vocacionais nas comunidades religiosas e ribeirinhas. “Sempre fazendo um trabalho com uma visão sistêmica, pensando no desenvolvimento integral da sociedade através da educação e da evangelização, assim como diz nosso lema: Formar bons cristãos e virtuosos cidadãos”, completa o Ir. João, ao reforçar a importância da celebração dos 50 anos e os longos caminhos que ainda precisam ser trilhados.​